CREMERS NO COMBATE ÀS FAKE NEWS

Em meio à pandemia de Covid-19, o número de dúvidas relacionadas à saúde pública e o compartilhamento de notícias falsas se intensificou no Brasil. Para auxiliar no combate às fake news, o Cremers criou um novo canal exclusivo para o esclarecimento de dúvidas sobre temas da Saúde, que pode ser utilizado como fonte para os médicos e a população em geral.

Nesta página, você poderá acessar informações já verificadas por veículos de checagem reconhecidos e também o posicionamento técnico do Cremers, por meio de esclarecimentos da Ouvidoria do órgão e das 54 Câmaras Técnicas de especialidades.

A partir do formulário on-line (CLIQUE AQUI PARA ACESSAR), todos poderão encaminhar suas principais dúvidas e questionamentos que serão reunidos e esclarecidos pelo Cremers. Basta incluir informações básicas como nome, contato (telefone e e-mail), município e estado, e sua dúvida. Os profissionais do Conselho buscarão respaldo técnico sobre o assunto para enviar, em seguida, um esclarecimento.

Os principais conteúdos sobre Saúde que já foram verificados por agências de checagem, reconhecidas pela Rede Internacional de Fact-Checking (International Fact-Checking Network), e que foram respondidos pelo Cremers serão publicados na página para compartilhamento e divulgação.

O QUE SÃO FAKE NEWS?

As fake news são notícias falsas, ou seja, boatos ou fatos fabricados e compartilhados na internet com o objetivo de disseminar desconhecimento em benefício da desinformação. As notícias falsas são elaboradas por uma pessoa ou grupo a fim de confundir e persuadir a população a acreditar em determinada informação falsa e criar discussões favoráveis sobre assuntos de interesse.

A circulação de notícias falsas pelo mundo ocorre há muitos séculos e parte delas são movidas por interesses políticos. Entre os eventos mais recentes na história mundial, no século 20, destaca-se a propaganda nazista como criadora de inverdades e propagação de ódio contra judeus na imprensa alemã.

Como exemplo mais recente, as fake news causaram maior impacto com o desenvolvimento da internet e mídias digitais. Em 2016, as eleições norte-americanas e a discussão em torno da saída do Reino Unido da União Europeia (Brexit) movimentaram um volume grande de fake news no Twitter. No Brasil, o fenômeno tornou-se muito popular em mídias compartilhadas também pelo WhatsApp durante a campanha política para Presidência da República em 2018. Nos dias atuais, inverdades sobre os protocolos sanitários contra a Covid-19 resultaram na alcunha do termo desinfodemia, adotado pela Unesco, que descreve uma pandemia paralela de desinformação que impacta diretamente as vidas e os meios de subsistência em todo o mundo.

O QUE SÃO AGÊNCIAS DE FACT-CHECKING?

Em 2016, a criação de grupos e agências de jornalistas que verificavam a procedência das notícias falsas compartilhadas durante a campanha política entre Hillary Clinton e Donald Trump, nos Estados Unidos, motivou a formação de uma rede internacional de agências de checagem de fatos, em inglês International Fact-Cheking Network (IFCN). A aliança de reconhecimento internacional é regida por um Código de Princípios.

QUAIS AGÊNCIAS DE CHECAGEM DE FATOS SÃO FONTE PARA O CREMERS?

As agências brasileiras de checagem de fatos que assinam o Código de Princípios da IFCN, são: Agência Lupa, Agência Pública e Aos Fatos.

TOPO
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support